Hospital de Cirurgia Plástica
(18) 99629-4826 (18) 3323-5600
5 de março de 2021

“Doença do Silicone” Esclarecimentos

Com relação à matéria exibida no Fantástico da Rede Globo de Televisão no dia 28/02/2021, falando sobre a “Doença do Silicone” quero aqui fazer alguns esclarecimentos às minhas pacientes portadoras de implantes mamários de silicone e a todos que se interessam pelo assunto.

 

É verdadeira a informação de que nos últimos anos tem aumentado significativamente a cirurgia para retirada das próteses também chamada de EXPLANTE. No entanto, a maioria dos casos de explante não são por causa da “Doença do Silicone” e sim por outros motivos como mudança do estilo de vida, envelhecimento, ganho de peso, desejo de ter mamas menores e mais leves entre outros.

 

Mas o que é a “Doença do Silicone”? Quais são os sintomas? Qual exame deve ser feito para diagnosticá-la? E qual é o tratamento?

 

Doença do Silicone” é um conjunto de sintomas sistêmicos auto reportados por pacientes portadoras de implante de silicone como queda de cabelo, dor nas mamas, dor nas juntas do corpo (articulações), fadiga (cansaço), insônia, fraqueza muscular, depressão… Nas redes sociais qualquer pessoa portadora de implantes de silicone que comecem a ter algum dos sintomas acima já é considerada portadora da tal “Doença do Silicone”. Mas ainda faltam dados científicos para concluir a relação direta da referida “Doença do Silicone” com as próteses de silicone. Assim como não existem exames para diagnosticar a “Doença do Silicone”. O tratamento divulgado nas redes sociais seria a realização do EXPLANTE com a retirada das capsulas, mas não há ainda evidências científicas comprovando que a retirada dos implantes vai desaparecer com todos os sintomas referidos pela portadora da “Doença do Silicone”. Por isso, deve-se ter muita cautela e buscar ajuda de um profissional competente antes de se tomar a decisão de se submeter a um EXPLANTE pois além de não haver garantia de que haverá regressão dos sintomas o explante poderá ocasionar outros problemas estéticos e psicológicos agravando mais ainda o sofrimento pessoal.

 

O FDA (“Vigilância Sanitária” dos Estados Unidos) colocou nas caixas dos implantes alguns avisos desde setembro de 2020: implantes mamários não duram para sempre; implantes mamários foram associados ao desenvolvimento de um câncer do sistema imunológico chamado BIA-ALCL onde alguns pacientes já morreram desse câncer; alguns pacientes com implantes mamários têm reportado uma série de sintomas sistêmicos como dores nas juntas, dores musculares, confusão mental, fadiga crônica e doenças auto-imunes.

 

Concluindo, nós cirurgiões plásticos não podemos “vender” soluções mágicas e desprovidas de embasamento científico. Nossa obrigação como médicos é prestar toda ajuda da forma mais ética e transparente possível, seja para a paciente que está sofrendo alguma consequência negativa ocasionada pela prótese de silicone, mas principalmente informar à todas as pacientes interessadas em colocar próteses de silicone sobre todos esses eventuais futuros problemas que poderão vir a ocorrer após a implantação de próteses de silicone.

 

Dr. Edélcio S. Shimabucoro
CRM-SP 79 890 | RQE 55563

 

Contato, agende sua consulta!
📱 (18) 99629-4826
  (18) 3323-5600

 

Deixe um comentário
Você também pode gostar
Gordura localizada: Como eliminá-la?
+
Gordura localizada: Como eliminá-la?

Horas e horas de ginástica para perder os famosos “pneuzinhos”, mas nada deles desaparecerem completamente, não é mesmo? A verdade é que muito exercício ...

10 de setembro de 2020
Quais as indicações para prótese de silicone após os 40 anos?
+
Quais as indicações para prótese de silicone após os 40 anos?

A mamoplastia de aumento é uma cirurgia plástica para mulheres com o desejo por seios mais volumosos.  Entenda a seguir as etapas para realização da cirurgia ...

10 de fevereiro de 2021
As principais complicações em cirurgias plásticas
+
As principais complicações em cirurgias plásticas

A cirurgia plástica, assim como qualquer outro tipo de procedimento cirúrgico, deve ser realizada por um profissional habilitado, em ambiente hospitalar e envolve ...

1 de dezembro de 2020