Hospital de Cirurgia Plástica
(18) 99629-4826 (18) 3323-5600
14 de setembro de 2022

Principais Dúvidas em Relação à Anestesia

Tipos de anestesias utilizados

Anestesia Local:
A mais utilizada. Aplicada diretamente na área que será operada. Geralmente associada à sedação, onde o paciente dorme e não vê a aplicação. Utilizamos nas seguintes cirurgias: prótese de mama, otoplastia, blefaroplastia, correção de cicatrizes e lipoaspirações de pequenos volumes.
Anestesia Regional:
Nessa modalidade se encaixa a raquianestesia e a peridural onde o anestésico é aplicado na região lombar e cursa com adormecimento de áreas inferiores do corpo (abdômen e pernas) muito usada para lipoaspirações, abdominoplastias, correções de cicatrizes, cirurgias na região glútea. Geralmente é associadas à sedação para promover sono e conforto ao paciente.
Anestesia Geral:
Seria a abolição da sensação dolorosa no corpo todo, onde o paciente dorme profundamente. Administrada por máscara e no soro. A técnica de eleição para cirurgias mais longas e na porção superior do corpo. Exemplos dessas cirurgias seriam as ritidoplastias (lifting de face), mamoplastias e rinoplastias.

É importante lembrar que o anestesista sempre conversa com o paciente antes da cirurgia, verifica os exames pré-operatórios e explica sobre a anestesia que será realizada, além de monitorizar e acompanhar este paciente durante todo o tempo da cirurgia.

1. A anestesia geral é mais perigosa?
Embora ainda hoje exista uma tendência a realizar procedimentos sob anestesia local com sedação via venosa, a anestesia geral é preferência para grandes procedimentos na maioria dos grandes centros hospitalares, devendo ser a técnica de escolha devido a sua segurança, facilidade de execução e conforto para o paciente e equipe cirúrgica. O tempo de cirurgia é fator fundamental para indicação de anestesia geral. Também são fatores que fazem optar por essa técnica: a dor, o desconforto e hemorragia. O importante é salientar que ao contrário do que a grande maioria acredita a anestesia geral é mais segura e suas complicações são extremamente raras.

2. Tenho medo da anestesia geral pelo risco de dormir e não acordar. É possível?
A grande indicação de anestesia geral em cirurgias plásticas é o tempo cirúrgico e, principalmente, a segurança do paciente. Com o advento de novos fármacos e a grande evolução da monitorização intraoperatória, a anestesia geral permite um sono tranquilo e um despertar suave e rápido, com mínima dor no pós-operatório.

3. Posso sentir dor durante a anestesia geral e não avisar a equipe? Acordar e não me mexer durante a anestesia?
A anestesia geral venosa permite a hipnose, o relaxamento muscular adequado e a analgesia intraoperatório. Atualmente a monitorização intraoperatória permite a avaliação da profundidade do sono e do relaxamento muscular evitando que tal situação possa ocorrer.

4. É normal acordar com dor garganta depois da anestesia geral?
O tubo endotraqueal, necessário para a técnica anestésica geral, deve ser flexível e de calibre ideal permitindo sua fácil mobilização. A dor de garganta pode ocorrer por trauma do tubo na via aérea embora seja incomum e de melhora rápida.

5. Qual a diferença entre Raqui e Peridural?
Ambas são técnicas de anestesia regional. Apresentam basicamente diferenças em relação ao espaço onde é injetado o anestésico, tempo e duração da anestesia, facilidade de execução e complicações específicas de cada técnica.

6. Após Raquianestesia, acontece sempre a dor de cabeça? Podemos levantar a cabeça?
A cefaleia pós-Raqui é uma complicação benigna que ocorre entre 0,5 a 1% nos pacientes submetidos à Raquianestesia tendo relação com o calibre da agulha a ser utilizada, tipo de cirurgia (principalmente obstetrícia) e idade da paciente (mais comum em jovens). O fato de levantar a cabeça não altera a incidência de cefaleia pós-Raqui. O tratamento consiste em analgésicos, hidratação e repouso, resolvendo a grande maioria dos casos.

7. Tenho alergia a peridural, pois acordo tremendo bastante, isso é comum?
Este quadro está presente em 53 a 85% dos pacientes adultos. Não é especifica da peridural e não se trata de alergia. O tratamento é simples, feito com reaquecimento do paciente através de manta e hidratação com soro aquecido.

8. Tive muita coceira depois do parto, isto é alergia à anestesia?
Não. A morfina muitas vezes é utilizada como analgésico durante a realização da anestesia e pode desencadear coceira intensa.

9. O choque anafilático é comum durante a anestesia? Existe algum teste que posso fazer que mostre alergia aos medicamentos usados na anestesia?
Deve ser enfatizado entre dados a serem obtidos na história clínica a investigação profunda sobre história atual ou prévia de alergias. O paciente sabe referir quando teve quadro alérgico importante. Deve-se averiguar o fármaco envolvido e na dúvida encaminhar ao alergista. O choque anafilático é extremamente raro e, no caso de suspeita, o tratamento deve ser iniciado imediatamente. É fundamental na avaliação clínica informações sobre o uso de medicamentos, fitoterápicos, suplementos vitamínicos, tabagismo e dependência de drogas e álcool.

10. A anestesia local é mais segura?
A anestesia local é adequada para procedimentos pequenos e pouco invasivos.

11. É comum ocorrer vômitos na recuperação?
As causas de náuseas e vômitos no pós-operatório estão relacionadas aos efeitos de fármacos, distensão gastrointestinal, sangue deglutido e jejum prolongado. A incidência é maior no sexo feminino, cirurgias intra-abdominais, jovens, obesos e pacientes com história prévia de náuseas e vómitos no pós-operatório.

 

Dra. Cristiane Vargas Balleroni Shimabucoro
CRM 79.885

Dra. Cristiane é médica com título de especialista em anestesiologia
e é membro da Sociedade Brasileira de Anestesiologia.

Deixe um comentário
Você também pode gostar
Otoplastia: Reconectando-se com a Autoestima e Aceitação
+
Otoplastia: Reconectando-se com a Autoestima e Aceitação

A busca da autoaceitação e autoconfiança pode ser desafiadora, especialmente quando enfrentamos inseguranças em relação à nossa aparência física. Para ...

9 de abril de 2024
Ginecomastia: Compreensão e Opções de Tratamento
+
Ginecomastia: Compreensão e Opções de Tratamento

A Ginecomastia, muitas vezes desconhecida, é uma condição que afeta homens e pode ter um impacto significativo em sua saúde emocional e autoestima. Vamos ...

3 de janeiro de 2024
Tratamento de Queloides com Laserterapia
+
Tratamento de Queloides com Laserterapia

Quando se trata de questões estéticas, como a remoção de cicatrizes indesejadas, a tecnologia está constantemente avançando para oferecer soluções mais ...

28 de fevereiro de 2024