Hospital de Cirurgia Plástica
(18) 99629-4826 (18) 3323-5600
25 de julho de 2023

Trombose. Quais os riscos na cirurgia plástica?

A Trombose é um tema importante a ser considerado em qualquer procedimento cirúrgico, incluindo cirurgias plásticas. Os riscos associados à trombose na cirurgia plástica podem variar de acordo com vários fatores, como o tipo de procedimento, a duração da cirurgia, a saúde pré-existente do paciente e a adoção de medidas preventivas adequadas. Aqui estão alguns dos principais riscos relacionados à trombose em cirurgias plásticas:

  1. Formação de coágulos sanguíneos: A trombose pode ocorrer quando se formam coágulos sanguíneos nas veias das pernas, o que é conhecido como trombose venosa profunda (TVP). Esses coágulos podem ser perigosos, pois podem se desprender e se deslocar para outras partes do corpo, causando complicações graves, como embolia pulmonar.
  2. Embolia pulmonar: Uma embolia pulmonar ocorre quando um coágulo de sangue se desloca para os pulmões, bloqueando uma artéria pulmonar. Isso pode ser fatal, pois prejudica o fornecimento de oxigênio aos pulmões e ao resto do corpo.
  3. Predisposição do paciente: Pacientes com fatores de risco para trombose, como obesidade, tabagismo, uso de contraceptivos hormonais, história prévia de trombose ou problemas de coagulação sanguínea, podem ter um risco maior durante a cirurgia plástica.
  4. Imobilização pós-operatória: A imobilidade após a cirurgia pode aumentar o risco de formação de coágulos sanguíneos. Pacientes que ficam muito tempo em repouso ou não seguem as orientações do médico para a mobilização adequada correm maior risco.
  5. Duração da cirurgia: Procedimentos cirúrgicos mais longos podem aumentar o risco de trombose, pois o paciente permanece em posição imóvel por mais tempo.
  6. Cirurgias combinadas: Quando mais de um procedimento é realizado ao mesmo tempo, o tempo de cirurgia e o estresse no corpo podem ser maiores, aumentando o risco de trombose.

Para minimizar esses riscos, é fundamental que os pacientes informem seus cirurgiões plásticos sobre quaisquer problemas de saúde pré-existentes, histórico de trombose ou uso de medicamentos. Além disso, é essencial seguir todas as instruções e medidas preventivas recomendadas pelo cirurgião antes, durante e após o procedimento. A avaliação cuidadosa do paciente, a seleção adequada dos candidatos à cirurgia e a implementação de protocolos de prevenção são cruciais para garantir uma cirurgia plástica segura e bem-sucedida.

Deixe um comentário
Você também pode gostar
Você teve ptose mamária pela segunda vez depois da gestação: O que fazer?
+
Você teve ptose mamária pela segunda vez depois da gestação: O que fazer?

Quando a ptose mamária – também conhecida como queda ou flacidez dos seios – ocorre após a gravidez, pode ser uma experiência frustrante e desanimadora. ...

14 de fevereiro de 2024
Depressão Trocantérica: O que é?
+
Depressão Trocantérica: O que é?

Se você já ouviu falar sobre “depressão trocantérica” e está curioso para entender o que isso significa, você não está sozinho. Esse termo ...

10 de outubro de 2023
Jornada de Recuperação Pós-Anestésica: O Que Você Precisa Saber?
+
Jornada de Recuperação Pós-Anestésica: O Que Você Precisa Saber?

Após uma cirurgia, a fase de recuperação pós-anestésica é tão importante quanto o procedimento em si. Compreender o que esperar durante essa etapa é ...

13 de setembro de 2023